EaD colaborativa no SUS: uma proposta da Comunidade de Práticas para os trabalhadores da Saúde

  • Thiago Petra Ministério da Saúde
  • Fernanda Marcolino Ministério da Saúde,
  • Aline Corso Ministério da Saúde,
  • Felipe Cavalcanti Ministério da Saúde,
Palabras clave: educação, saúde, comunidade de práticas, aprendizado colaborativo.

Resumen

No âmbito da formação pedagógica dos trabalhadores da saúde pública observamos que, a partir do universo de possibilidades advindas das novas tecnologias de comunicação e informação, ainda há dificuldades existentes no desenvolvimento de novas abordagens educacionais ou no uso dinâmico e potente destas tecnologias. Partindo de uma discussão acerca dos conceitos de inteligência coletiva (LÉVY, 2007), colaboração (VIGOTSKY, 1999; PIAGET, 1970) e aprendizagem colaborativa (DILLENBOURG, 1999), o presente artigo visa discorrer sobre o projeto Comunidade de Práticas (CdP) do Ministério da Saúde como ambiente virtual que agrega possibilidades de construção coletiva e colaborativa do conhecimento, e realiza um estudo de caso a partir da avaliação dos cursos disponibilizados.

Descargas

La descarga de datos todavía no está disponible.

Biografía del autor/a

Thiago Petra, Ministério da Saúde
Comunidade de Práticas – Ministério da Saúde, Governo Federal
Fernanda Marcolino, Ministério da Saúde,
Comunidade de Práticas – Ministério da Saúde, Governo Federal.
Aline Corso, Ministério da Saúde,
Comunidade de Práticas – Ministério da Saúde, Governo Federal.
Felipe Cavalcanti, Ministério da Saúde,
Departamento de Gestão da Educação na Saúde/SGTES/MinSaúde, Governo Federal

Referencias

Cardoso, I. M. “Rodas de educação permanente” na atenção básica de saúde: analisando contribuições. Saude soc., São Paulo , v. 21, supl. 1, p. 18-28, mai. 2012. Disponível em http://goo.gl/UZt1zo Acesso em 22 de junho de 2015.

Ceccim, R. B. Educação Permanente em Saúde: desafio ambicioso e necessário. Interface – Comunic., Saúde, Educ., v.9, n.16, p.161-77, set.2004/fev.2005. Comunidade De Práticas. Projeto Político Pedagógico dos Cursos. Disponível em https://goo.gl/34z4Mj Acesso em 10 de junho de 2015

Costa R. Por um novo conceito de comunidade: redes sociais, comunidades pessoais, inteligência coletiva. Interface comun. saúde educ., Botucatu, v. 59, n. 17, p. 235-248, 2000. Disponível em http://goo.gl/IaeeE4 Acesso em 22 de junho de 2015.

Cotta, R. M. M. et al. Construção de portfólios coletivos em currículos tradicionais: uma proposta inovadora de ensino-aprendizagem. Ciênc. saúde coletiva, Rio de Janeiro , v. 17, n. 3, p. 787-796, mar. 2012 . Disponível em http://goo.gl/24CDva Acesso em 22 de junho de 2015.

Davini Mc. Enfoques, Problemas e Perspectivas na Educação Permanente dos Recursos Humanos de Saúde. In: Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Gestão do Trabalho e da Educação. Política Nacional de Educação Permanente em Saúde. Brasília (DF): MS, 2009.

Dias, P. Da e-moderação à mediação colaborativa nas comunidades de aprendizagem. Educação, Formação & Tecnologias. (2008) 1 (1). Disponível em http://goo.gl/l8FFS2 Acesso em 20 de junho de 2015.

Dias D. C; Cassiani, S. H. B. Educação de enfermagem sem distâncias – uma ruptura espaço/temporal. Rev. Esc. Enferm. USP, v.38, n.4, p.467-74, 2004.

Ferreira, M. L. S. M. et al. Construção coletiva de experiências inovadoras no processo ensinoaprendizagem na formação de profissionais da saúde. Rev. bras. educ. med., Rio de Janeiro , v. 33, n. 2, p. 240-246, jun. 2009. Disponível em http://goo.gl/Ju686n Acesso em 22 de junho de 2015.

Figueiredo, M. D. A construção de práticas ampliadas e compartilhadas em saúde: Apoio Paidéia e formação. 2012. Tese (Doutorado em Saúde Coletiva)-Faculdade de Ciências Médicas, Universidade Estadual de Campinas, Campinas.

FREIRE, P. Pedagogia do oprimido. Rio de Janeiro: Paz E Terra; 1987

Lave, Jean; Wenger, Etienne. Situated learning: legitimate peripheral participation. Cambridge: Cambridge University Press, 1991.

Lévy, P. A inteligência coletiva: por uma antropologia do ciberespaço. 5. ed. Tradução de ROUANET, L. P. São Paulo: Edições Loyola, 2007.

Pierre Lévy no Roda Viva no Roda Viva. 08 de janeiro de 2001. Entrevista (3 min 39 seg). Disponível em https://goo.gl/talQQJ Acesso em 22 de junho de 2015.

Peduzzi, M. et al . Atividades educativas de trabalhadores na atenção primária: concepções de educação permanente e de educação continuada em saúde presentes no cotidiano de Unidades Básicas de Saúde em São Paulo. Interface comun. saúde educ., Botucatu, v. 13, n. 30, p. 121-134, set. 2009. Disponível em http://goo.gl/UmJnxS Acesso em 22 de junho de 2015.

Piaget J. A construção do real na criança. Tradução de CABRAL, A. Rio de Janeiro: Zahar, 1970.

Preti, O. Bases epistemológicas e teorias em construção na Educação a Distância. Cuiabá, Liber Livro NEAD/UFMT, 2002. Disponível em http://goo.gl/33WBzE Acesso em 22 de junho de 2015.

Vigotsky, L. S. A formação social da mente. São Paulo: Martins Fontes, 1999. Construção do pensamento e da linguagem. São Paulo: Martins Fontes, 2001.

Publicado
2015-12-30
Cómo citar
Petra, T., Marcolino, F., Corso, A., & Cavalcanti, F. (2015). EaD colaborativa no SUS: uma proposta da Comunidade de Práticas para os trabalhadores da Saúde. Teknos Revista Científica, 15(2), 49-59. https://doi.org/10.25044/25392190.492
Sección
Artículos